BIM

Lançado serviço colaborativo em nuvem com BCFs

BIMcollab: Envie e receba anotações em BCF

IzpmC3oMIaJiHCfXe76cIDl72eJkfbmt4t8yenImKBVvK0kTmF0xjctABnaLJIm9[1]

BIMcollab : O serviço de colaboração em BIM na nuvem lançado hoje pela empresa holandesa KUBUS.De acordo com as palavras da companhia, que traduzo livremente aqui, o ” BIMcollab centraliza na nuvem as questões relacionadas ao gerenciamento, simplifica o processo e oferece um modo estruturado de armazenamento, compartilhamento e gerenciamento. Mas o mais importante é que você tem a informação onde ela é mais necessária: diretamente em seu programa checador de modelos BIM e nas ferramentas de modelagem para BIM”.

Com o BIMcollab, você e seus parceiros (de dentro do seu escritório e/ou de outros escritórios) podem fazer o acompanhamento e gerenciamento de todos os projetos de modo integrado e simultâneo, enviando e recebendo anotações em BCF (BIM Collaboration Format), que podem ter sido criados em diferentes soluções, como o Solibri Model Checker, o Tekla BIM Sight, o Revit, o ArchiCAD, entre outros.

Ao contrário do que possa parecer (inclusive no início eu me confundi, também), o BIMcollab não faz armazenamento e gerenciamento com arquivos IFC. Por enquanto as soluções mais práticas e simples para compartilhamento de IFCs ainda são os serviços como o Dropbox, o OneDrive ou o Google Drive. Mesmo assim, a centralização de notas de projeto em BCF emitidas por diversos parceiros, em apenas um lugar, agiliza a troca de informações e reduz drasticamente o retrabalho, e melhora em muito a comunicação entre os parceiros.

O professor Leonardo Manzione, em seu blog, no post “O BIM está decretando o fim das extranets“, entra em detalhes a respeito desse assunto. A partir do escrito por Manzione (e outros estudiosos no assunto), é possível afirmar que, dada a natureza colaborativa e síncrona dos processos de trabalho baseados em BIM, formas rudimentares e até hoje muito utilizadas como as transferências por meios físicos (pen-drives, CDs e outra mídias transportadas de um lado a outro por portadores, provocativamente e corretamente apelidado por Manzione de processo Moto-BIM) e também as hoje onipresentes extranets (serviços baseados em servidores FTP que tem a mesma idade do início da internet comercial, ou seja, quase 20 anos, o que em épocas tecnológicas pode ser entendido como serviços DinoBIM), podem estar com seus dias contados.

dino-on-computer[1]
Esta imagem do Dino foi encontrada em um post muito interessante, de um assunto não muuuuito diretamente relacionado, mas que na verdade até tem a ver: http://www.activegarage.com/social-media-and-tribes-14-taking-dinosaurs-online
Para se ter uma ideia, além da conta gratuita para testes, você pode ter um espaço de 5Gb para usar com pelos 10 pessoas simultaneamente, com quantos projetos quiser, por 20 euros por mês, ou seja, é bastante em conta. Acabei de fazer uma conta hoje e estou fazendo os primeiros testes. Em breve eu trago novidades!

Música do post: Capital Cities, com Safe and Sound.

Posts relacionados

0 Comments
Share

Joao Gaspar

Arquiteto formado pela FAU-USP em 1999. Mestrando no Programa de Pós-Graduação Arquitetura, Tecnologia e Cidade, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), é um dos fundadores e o atual diretor do TI Lab, centro de treinamento especializado em modelagem 3D e BIM, com cursos orientados ao mercado AEC. Secretário da comissão de estudos especiais 134 da ABNT, responsável pelas normas BIM brasileiras, Gaspar ministra palestras sobre BIM, modelagem 3D, renderização, fabricação digital e outros temas relacionados à tecnologia aplicada à arquitetura, urbanismo e design, e também promove oficinas hands-on de diversos softwares em diversas faculdades e eventos pelo Brasil.

Reply your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.